quarta-feira, 1 de julho de 2009

A modernidade da Bodegas Baigorri

Papos de Gourmet Especial na Espanha

A Rioja foi uma grata surpresa pra mim. Com dicas de meus amigos Rubens Sant´Anna e Vanja Hertcert proprietários da mais do que linda Pousada Borghetto Sant´Anna no Vale dos Vinhedos, conheci o que Rioja está fazendo de melhor.

Uma grande satisfação foi visitar a Bodegas Baigorri, uma moderna vinícola de Sameniego, Rioja Alavesa. A bodega foi projetada pelo arquiteto Iñaki Aspiazu levando em conta a gravidade como principal aliado, evitando a utilização de bombas e maquinaria que pudesse causar dano as uvas. Esse é o conceito, aliado a grande preocupação em colher uvas com a máxima qualidade.

O site da Baigorri dá uma ideia de como você se sente visitando a vinícola: a cada clique você vai descendo ou subindo pelos níveis da vinícola!

No ano de 2003 começaram as operações dessa vinícola obra de arte. Fomos visitar a Baigorri em Outubro do ano passado em plena época da vindima. Eu e meu amigo Yugo, sommelier e grande profissional do hotel Tivoli em São Paulo.

Chegando na sede, a única coisa que pode ser avistada é um mirante em forma quadrangular, que esconde 7 andares subterrâneos (32 metros) e uma obra de 14.000 m2. Simplesmente fascinante.


Do mirante, é possível deitar-se em confortáveis poltronas e observar os vinhedos e a bela Sierra Cantábria.


Interessante curtir também lá embaixo as videiras. Vinhas velhas, sem nenhum sistema de condução, sustentadas pelo próprio tronco.


Depois de curtir a paisagem, começa visitação. Pegamos um elevador no mirante (andar zero) e descemos até o primeiro, onde fica o varejo. De lá já dava pra se avistar a vinícola.


Fomos descendo por rampas laterais para os diferentes andares, como se estivéssemos acompanhando a via das uvas, descendo por gravidade. A abundância do aço inox e concreto empresta um ar moderno a vinícola.


No primeiro andar (ou o sétimo nesse caso), ficam as barricas de carvalho (80% francesas). A produção da vinícola é de 600.000 garrafas por ano, sendo que 60% da produção é exportada.

Depois da impressionante visita fomos degustar os vinhos no belo restaurante da empresa, moderno e com amplos vidros que permitem a bela vista dos vinhedos da empresa. Eis então que chega a hora da verdade. Tivemos o privilégio de ter a degustação acompanhada pelo enólogo da empresa Simón:


1) Baigorri Branco 2005 (Rioja): um raro exemplar branco de Rioja. De tom amarelo ouro, leva 90% da uva Viura e 10% de Malvasia. É elegante, floral com notas de madeira. A graduação é de 13,5º. Esse vinho ganhou 90 pontos de Robert Parker.


2) Baigorri Branco 2003 (Rioja): Ainda mais floral e elegante que a safra 2005, ótimo vinho.

Quanto aos tintos, são todos 100% Tempranillo. O melhor de todos disparado é o Baigorri de Garage (vinhas velhas), ou "vinho de boutique" da empresa. Com longo período de maceração em madeira, o enólogo decide quanto tempo ele fica nas barricas de carvalho. Esse vinho não estava incluído em nossa degustação, foi um regalo do simpático Simon. É um vinho superlativo, longo, com aroma de frutas vermelhas evidentes, geléia de fruta e um belo bouquet.

Ainda, degustamos os também bons Crianza e Baigorri Reserva (14 meses de estágio em carvalho). Há ainda o vinho Baigorri Maceración Carbónica e Rosado.

Ainda havíamos reservado o almoço (EUR 50,00) preparado pela simpática chef, com fortes influências regionais. Tudo harmonizado com os vinhos da casa. Nossa mesa já estava nos esperando, com meu nome em cima.

Primeiramente umas torradinhas com paté de trufa natural. Depois um ótimo "Puerrito con Ventresca" (alho poró com barriga de atum), muito bom.


A terceira entrada foi uma "Morcilla Asada com pimiento (piquillo) verde". Bela combinação de um embutido tão típico espanhol. Pra quem gosta de morcilha, claro...

O primeiro prato foi "Guisantes salteados", que gostei muito. A junção das ervilhas refogadas com jamón ibérico cortado em pequenos pedacinhos é fantástica.

Mas o melhor, quase sempre fica pro final, não é? Eis que chega o "espeto do churrasqueiro", as fantásticas "Carrillheras de cerdo Ibérico al Maceración Carbónica con su guarnición". Sim, bochechas de suíno ibérico com o vinho maceración carbónica. Não dá pra escrever aqui a grandiosidade desse prato, de carne macia com um molho riquíssimo em aromas e sabor. Que pasada tio!!!


De postre um "Meloso de yema con yogurt frutos rojos y helado". Espécie de flan com ovos e iogurte acompanhado por calda de frutas vermelhas e sorvete.

No final, a simpática chef nos convidou pra visitar a cozinha e opinar sobre os seus maravilhosos pratos. Ficamos batendo muitos papos sobre comida, nada mais agradável... Até nos esquecemos que a empresa estava fechando!

O quê: Bodegas Baigorri (Carretera Vitoria-Logroño Km 53, Samaniego, Rioja Alevesa. Tel. 945 609420. E-mail: mail@bodegasbaigorri.com)
Serviços: Visitação de terças a sábados, das 11 hs as 18 hs. Reservar com antecedência.

Veja também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...